Livros

Kindle ou livro impresso: o que escolher para leitura?

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 0 Flares ×

Enquanto a pandemia completa 1 ano, ao menos no Brasil, completo 1 ano usando Kindle para leitura de livros.

Por isso, resolvi escrever um post deixando claro sobre benefícios da rotina de leitura com a leitura via Kindle (ebooks) ou via livros impressos (o bom e velho livro físico) à moda antiga.

O Kindle: pontos positivos

  • Sem dúvida o principal, para mim, é usar 2 funcionalidades: DESTAQUE, ou seja, “grifar” um parágrafo que me chamou a atenção e posteriormente baixar um arquivo com todos os destaques daquele livro; e COMPARTILHAR, ou seja, me auto-mandar por e-mail um parágrafo que eu gostaria de pesquisar no dia seguinte, como um filme recomendado, por exemplo.
  • Deu na telha de comprar aquele livro que você está afim? Em alguns cliques você compra no site da Amazon e baixa o livro. Em menos de 5min você pode começar a ler seu livro.
  • É mais barato. Ontem mesmo comprei uma biografia de Robin Willians que demoraria até 2 meses para chegar, e custava mais de 300 reais, ao contrário dos 70 reais que paguei.
  • Não tem certeza que quer comprar o livro? Você geralmente pode ler uma “amostra” de capítulos iniciais ou partes iniciais de um livro.
  • Não acumular livros impressos para otimizar espaço da sua casa – e facilitar nas mudanças de casa.
  • Ler em qualquer iluminação: não precisa se preocupar com o quesito luz, pois o próprio Kindle ajusta o brilho (como se fosse um celular, mas de forma que não cansa tanto o olho).
  • Ele é carregado como um celular com um cabo próprio, e dura bastante tempo, no mínimo 10-15 dias (ao contrário do celular que precisa ser carregado diariamente, para maioria das pessoas).
  • Você não precisa escolher 1 livro para levar a alguma viagem ou para esperar a fila do banco. Basta levar seu Kindle para todo lugar.

O livro impresso: pontos positivos

  • Achamos basicamente qualquer livro de qualquer época. Se não for novo, no Estante Virtual (marketplace de Sebos brasileiros) temos basicamente qualquer livro usado.
  • Não lembra aonde estava aquela informação que você quer achar no livro? Folheie o livro físico e ache o que você precisa com mais facilidade.

O Kindle: pontos negativos

  • É preto e branco. Se seu livro tem fotos ou figuras, não tem tanta graça.
  • Livros mais antigos, regionais e afins não foram “transferidos” para eBook e nem vão ser. Não conseguimos achar tudo o que queremos no Kindle, que é algo relativamente novo para o universo das publicações e editoras.

O livro impresso: pontos negativos

  • Sem dúvida, as anotações. Tive a tarefa de passar todas as partes grifadas do longo livro impresso “Sapiens” e não tive paciência pra acabar até hoje. (sim, eu tenho anotações e partes grifadas de todos os livros que já li, ao menos de alguns anos pra cá).
  • Espaço da casa e acúmulo de livros, poeira, e afins.
  • Ter que esperar dias ou semanas para receber o livro dos correios ou ir até Livrarias que podem estar sem o livro no estoque. Pode demorar 1-2 meses para conseguir ter acesso a algum livro, se o livro for de fora do Brasil por exemplo.

Conclusão

Eu sinceramente acho que, apesar do Kindle ter ganhado a batalha acima, existem livros para serem lidos no Kindle e outros que (mesmo com a possibilidade de Kindle) serem comprados fisicamente.

Portanto, mantenho a ideia de comprar no Kindle livros que: preciso destacar e grifar muita coisa; livros de negócios e afins.

E no livro impresso, livros que: não existem no Kindle; livros que sinto que usarei no longo prazo partes maiores (tipo um capítulo inteiro) para pesquisa ou para montar algum conteúdo.

E você, é da turma do Kindle ou do Livro impresso?

Abraços!